Metilfenidato e transtorno invasivo do desenvolvimento com hiperatividade

O estudo foi realizado com 66 crianças, com idade variando de 5 a 14 anos.
Usaram-se doses variáveis de MFN.
Todas as crianças tinham o diagnóstico de TID não especificado.
O método empregado foi o de ensaio cruzado duplo-cego.

Nesse estudo, o MFN se mostrou superior ao placebo, com um tamanho de efeito de 0,20 a 0,54.
Cerca de 49% das crianças tiveram resposta favorável ao MFN.

A taxa de resposta e o tamanho de efeito nessa população foram menores do que nas crianças que apresentam TDAH sem o TID.

(Research Unit on Pediatric Psychopharmacology – RUPP. Autism Network-2005)

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.